quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Inspiração em Alta

“A inspiração que você procura já está dentro de você.
Fique em silêncio e escute”.

Mais uma almofada... agora para Tia Lili.

Quando minha inspiração está em alta, as ideias borbulham tão intensamente que é difícil controlar. Não consigo ficar sem trabalhar alguma ideia, então volta e meia estou inventando uma moda, pois os trabalhos manuais aliviam minha ansiedade, e trabalhando em silêncio eu organizo melhor minhas ideias, meus pensamentos fluem e outras possibilidades surgem.

O impasse que encontro no meio do caminho é o tempo. Infelizmente eu não tenho o tempo que desejava para colocar em prática minhas ideias, o que acaba estendendo o prazo para finalizar um projeto, mas nem por isso eu desisto de fazer. Algumas pessoas ficam admiradas: “como você encontra tempo para essas coisas?”, sabem aquela frase “tempo a gente faz!”? Acho que talvez seja a melhor resposta, fora o fato de eu não esmorecer facilmente. Já aprendi a usar o caos a meu favor, é nele que eu tenho as melhores ideias.

Tenho feito muitas coisas nos últimos dias e minha realização pessoal é o que também me motiva. Quando termino uma peça ou projeto, aquela satisfação de “eu consegui!” é indescritível. Surpreender-se é outro fator motivacional que não exige a opinião dos outros, mas é inegável que a alegria e gratidão das pessoas, também me aguçam mais e mais.

Bem, a Tia Lili (Marli) é irmã da Marcilene, a cuidadora do Lucas. Ela é muito carinhosa e entusiasmada. Uma forma de retribuir e agradecer o presente que ela trouxe para o Lucas de sua viagem para Londres...

Obrigada Tia Lili!


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Bonecando

“Sou uma menina que às vezes anda de salto alto,
sou uma mulher que às vezes brinca de boneca.”

Passei uma fase fazendo bonecas de feltro e perdi a conta de quantas eu fiz, de vários tamanhos, cores e modelos.

Depois tive a minha fase de Tildas, fazendo minhas versões em feltro e tecido.

Fiquei um tempo dizendo que não queria fazer bonecas, as minhas foram praticamente todas feitas à mão, pois eu ainda não costuro e se não me falha a memória tive umas três ou quatro que contei com a ajuda de alguém na costura da roupa. Acaba que às vezes fica cansativo e só gosto de fazer as coisas quando estou entusiasmada, pois tudo flui maravilhosamente e dá certo.

Volta e meia eu fico encantada com algum modelo novo de boneca e recentemente eu conheci as bonecas  serelepes da Mrs. H e da Spuncandy Dolls: Lindíssimas!!!

Estava aguardando uma oportunidade para fazer a minha versão inspirada nas Spuncandy Dolls e esse dia chegou. Na verdade, eu comecei usando o molde da Mrs. H e me encantei com as roupas da Spuncandy Dolls. A mistura deu mais que certa e ela ficou lindona!!! Já estou ansiosa para fazer mais uma.

Conheçam a minha Jackie: para a filhinha da Tia Jaque.

Tia Jaque: que sua princesa venha completar as alegrias que já se fazem presentes em sua família, a gravidez é um momento único, mas ter um bebê nos braços é simplesmente fantástico. 


Além da boneca, fiz também uma toalhinha de mão com um bordado que achei lindinho demais.














segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

A vida é a arte do encontro

“A vida é a arte do encontro, embora haja
tanto desencontro pela vida.”
Vinicius de Moraes

Esta postagem é para falar de um encontro e sobre um pouco do que aconteceu depois dele.

Eu acredito que nada na vida é por acaso, então não é por acaso que conhecemos as pessoas.  Sempre temos um presente ou uma lição.

Em nossas andanças da vida fomos presenteados com um encontro muito especial. Ali, depois daquela curva encontramos a Tia Bel (professora regente do Lucas), cheia de alegria e entusiasmo, nos proporcionando momentos preciosos pela estrada afora. Sabemos que por mais que em algum trecho dessa estrada seguirmos caminhos diferentes, acreditamos que pela frente podemos novamente nos encontrar e relembrar tudo que já nos ocorreu.

Para eternizar nosso encontro registrei alguns momentos neste livro artesanal, feito às pressas, dado aos tantos projetos que sempre surgem no fim do ano. Um livro, porque a Tia Bel adora livros e tem sua coleção particular que tivemos o privilégio de ter acesso em nossas leituras na rotina do sono.


Obrigada Tia Bel por tudo. Você está eternizada em nossos corações!!




















quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Para Tia Jaque...

 “Troque cada pensamento crítico por um pensamento de gratidão.”

Eu tenho o meu jeito peculiar, questionável por alguns...

Sou tímida e fechada, mas nem por isso em me tranco totalmente com todas as pessoas. Se for difícil achar um lado bom nisto? Eu digo que aprendi a me defender os males da vida, me preservando e me afastando do que não me convém. Sou do tipo “pau é pau, pedra é pedra” e desisto fácil fácil das coisas. Sim, eu não sou muito persistente não. Se me amola, me machuca e me estressa, deixo pra lá às vezes sem muito remorso.

Em contra partida eu busco me aproximar das coisas que me fazem bem, do que me faz feliz, e sou muito grata às pessoas que participam das minhas conquistas e das minhas realizações pessoais. Valorizo muito as gentilezas despretensiosas e encontro tesouros memoráveis na simplicidade.

Em dezembro temos o dia dedicado à Tia Jaque, que é a fono do Lucas. 09 de Dezembro é o Dia do Fonoaudiólogo.

Nossa gratidão à Tia Jaque não tem tamanho, então traduzimos nosso carinho através de mimos feitos  especialmente para ela.

Parabéns Tia Jaque pelo seu dia e obrigada por fazer diferença em nossas vidas e participar das nossas melhoras conquistas.

Pano de Cozinha
A parte da costura foi feita pela amiga Valdineia.
Obrigada Val! Você é show!!

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Estreando o guarda-chuva... Agora com chuva!!


Ontem a mamãe foi na escola buscar o Lucas.

Ah! Como é bom ser criança!

A chuva caindo, eu preocupada (e toda molhada) e Lucas maravilhado: enfim vou estrear meu guarda-chuva azul de carrinhos!!

A chuva diminuiu e lá fomos nós caminhar com nossos guarda-chuvas, papai estava lá na floresta (PERD) e no caminho muitas poças de água. Lucas "ah! vou molhar meu pé!" e a mamãe "Tem problema não Lucas, o pé da mamãe já está todo molhado."

Ele seguiu feliz, falante, molhando o pé e ainda sem saber como usar o guarda-chuva, molhando a cabeça e achando fantástico tudo aquilo.

No meio do caminho aparece nossa amiga Marcilene Lima preocupada em estarmos na chuva: "vamos! vou levar vocês!" Lucas logo responde: "não, carro não!". Estava tudo muito bom para ele e eu ainda sem entrar no clima.

Agradecemos nossa amiga e seguimos nossa caminhada, pulando poças, passando debaixo dos canos esguichando água, sentindo os pingos da chuva na cabeça.

Por fim relaxei diante do meu estresse e preocupação e comecei a apreciar aquele momento.

Por tão pouco Lucas estava feliz e empolgado e eu só desejando ter todo aquele entusiasmo.


Então... lembrei-me que já gostei de andar na chuva, feliz com o guarda-chuva e sem me importar por estar molhada.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

O Lado Ruim das Coisas

“As coisas sempre tem o lado bom e o lado ruim.
Cabe a você escolher qual deles irar olhar.”

Que me perdoem os amantes da tecnologia da comunicação...

Não quero descartar os benefícios de toda tecnologia que temos a nossa disposição e nem ser hipócrita ao ponto de esquecer de que sou favorecida por ela.

Mas... hoje quero compartilhar algo que eu verdadeiramente NÃO GOSTO e NÃO TENHO: aparelho celular.

Sim, eu não tenho aparelho celular... e não quero ter viu?!! De jeito nenhum!!

Acho interessante a cara que vejo quando vou fazer o cadastro em algum lugar e me pedem o número do celular.  Tipo: “mentirosa, você que não quer passar o número!”, mas eu não tenho mesmo, e apesar de ser uma exceção eu acho ótimo não ter e tenho os meus motivos.

O meu primeiro celular foi de segunda mão e meu pai me deu na época da faculdade. Eu saia muito cedo de casa (por volta das 06:00 horas) e retornava muito tarde (00:30 horas). Acho que até hoje eu tive uns três aparelhos e confesso que dei graças a Deus quando o meu filho Lucas estragou o último. Não fui do tipo que ficava com o aparelho o tempo todo, sempre esquecia de recarregar e tinha muita amolação por isso, mas um motivo para eu não gostar. Trabalhei anos numa empresa que proibia o uso de celular no horário de trabalho, o que, na minha opinião, deveria ser aplicado em muitas outras empresas.

Fico extremamente incomodada com pessoas que ficam perto de mim com o aparelhinho na mão. Principalmente quando estou muito atarefada. Não tem coisa mais irritante do que você cheia de serviço e cansada com alguém perto de você, sentado, mexendo no celular. Ah! E aqueles então que ficam num blá blá blá danado???!!! Detesto. Acho uma falta de respeito e totalmente inconveniente. E quando estou naquele sono profundo, dormindo gostoso e meu sono é interrompido por aqueles vídeos do Instagram??? Se fosse durante o dia era “menos mau”, mas a maioria das vezes isto ocorre de madrugada, no auge do meu sono delta.

Andando pelas ruas , nas lojas, no shopping... difícil é ver alguém sem celular.

Algumas pessoas precisam deles profissionalmente, mas será que é assim tão indispensável para que fiquem o dia inteiro com ele?? Ops! E de madrugada??? Quando eu tinha, me sentia aprisionada e percebo que muitas pessoas parecem estar enclausuradas. Será que tem que ser assim? Vale a pena? E o que se perde? E o que se ganha?

Algumas vezes abrem-se abismos entre as pessoas e outras vezes constroem-se pontes...  e o que é realmente melhor?


Beijos para quem me ama!!

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Aquela que Cuida com Carinho

“Com o tempo você vai percebendo que, para ser feliz, 
você precisa aprender a gostar de você, 
a cuidar de você e, principalmente,
a gostar de quem gosta de você.”

Dia 05 de Novembro é o Dia do Cuidador.

E quem são essas pessoas?

São pessoas que se dedicam a cuidar dos que não podem zelar por si mesmos.
Tem gente que fala que ela é babá do Lucas, mas eu prefiro dizer que ela é cuidadora e passou a fazer parte de nossas vidas como cuidadora esse ano. A Marcilene é uma pessoa muito especial para nossa família.
Dedicada, carinhosa, atenciosa, uma benção de Deus em nossas vidas.
Marcilene obrigada por tudo, principalmente por cuidar tão bem do meu príncipe.